A interpretação das diversas linguagens e expressões da criança

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

Percebo a cada dia que a criança possui diferentes formas de se expressar: morder, chorar e possuir o que é do outro são as mais freqüentes.

É importante lembrar que as crianças com 2 anos se encontram na fase oral, uma fase de desenvolvimento  de amadurecimento, onde os seus sentimentos estão aflorados, como o medo, a frustração, a angústia e tantos outros que levam a diferentes formas de comunicação e defesa.

Percebo que a criança que morde usa a mordida como um meio de comunicação  e não como violência ou agressividade. Nestes casos não costumo repreender de forma severa, pois entendo que esta fase irá passar. Chamamos a atenção da criança que mordeu, mostrando a dor do colega e pedindo para que isto não ocorra mais. Sabemos que o entendimento cognitivo de uma criança de 2 anos está em desenvolvimento, mas normalmente percebemos o arrependimento do aluno envolvido.

É um trabalho árduo, pois as tentativas ocorrem com freqüência, os conflitos nesta faixa etária são constantes (normalmente as crianças optam pelo mesmo brinquedo), mas o importante é que os pequenos aprendam a palavra NÃO para que comecem a acomodar o que é certo e errado. Este é um trabalho de equipe. Todo corpo docente e os Pais devem acompanhar este processo de crescimento e muitas vezes prestar atenção em que momentos os conflitos acontecem, qual o motivo da irritabilidade da criança, ou se ela esta vivendo um momento especial (chegada de irmãos/mudança de escola/troca de estágio).

Não valorizar o ato, repetir cenas que ilustrem para criança o pedir e o emprestar, contar histórias infantis e trabalhar o vínculo entre elas são ações positivas de rotina escolar. Em hipótese alguma devemos isolar a criança de forma definitiva do grupo e sim redobrar os cuidados nos horários de atividades livres.

No início do ano, estas situações são mais evidentes, crianças em adaptação (choro constante por medo, local estranho, rotina diferente), mordidas freqüentes em função dos novos espaços vividos e alguns conflitos de disputa.

Acredito que estas situações vão se acomodando com o tempo. Nesta fase tudo é aprendizado, tanto para os alunos quanto para a Escola e utilizamos os textos, as ações dirigidas, bate-papo com os Pais, supervisão como forma de afinar os relacionamentos.

Esta fase pode durar até um ano e depois disso teremos novos desafios!

1 Comment
  • Silvia
    Posted at 18:19h, 26 abril Responder

    A Larissa no começo do ano me deixou muito preocupada com os constantes recados de que havia mordido um amiguinho, e em casa ela esta assim com a irmã tambem, ela esta sempre ligada no 220 e eu pensava o que eu estava fazendo de errado ou o que estava deixando ela tão agressiva e até pensava será que ela vai continuar assim, vai ser uma pessoa agressiva a vida toda…. Com o tempo essa fase foi passando depois de muita conversa explicando que não pode e o porque de não poder…. Faz algum tempo que não vem mais recadinho de mordida mas ainda continua ligada no 220.

Post A Comment

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×